30 de mai de 2015

Edgar Allan Poe e Criptografia

"dizemos novamente deliberadamente que o engenho humano não pode inventar uma cifra que o engenho humano não possa resolver." - Edgar Allan Poe

Edgar Allan Poe (1809-1849), foi um autor, poeta, editor e crítico literário americano. Exerceu grande influência em autores como Baudelaire e Dostoievski. Poe, um dos autores de maior destaque dos contos de horror era fascinado pela criptografia. 

Durante a I Guerra Mundial, Edgar Allan Poe propôs um desafio em dezembro de 1839 na Alexander's Weekly Messenger, uma revista sobre literatura da Filadélfia, afirmando que ele poderia resolver qualquer cifra de substituição simples que for submetido à ele pelos leitores. 
Uma cifra por substituição simples consiste em um método de encriptação na qual unidades do texto plano são substituídas pelo texto cifrado. As unidades podem ser: uma letra, pares de letras, uma mistura de tudo, e assim por diante. Uma cifra por substituição simples é baseada em somente um alfabeto.

Em suas próprias palavras, o desafio de Poe começa assim: 
"De nenhuma maneira seria um trabalho perdido mostrar como um grau elevado de rígidos métodos entraria em um enigma-adivinhação. Isto pode soar estranho, mas não é mais estranho do que o fato bem conhecido de que as regras realmente existem, por meio da qual é fácil decifrar qualquer espécie de escrita hieróglifa. -- que é dizer onde escrever, no lugar de letras alfabéticas, qualquer tipo de marcas que são feitas pelo uso do aleatório. Por exemplo, no lugar de A coloque % ou qualquer caractere arbitrário -- no lugar de B, um *, etc., etc. Deixe um alfabeto inteiro ser feito dessa maneira, e depois deixe este alfabeto ser usado em qualquer pedaço da escrita. Essa escrita pode ser lida por meio de um método adequado. Que isso seja posto à prova. Que qualquer um nos envie uma carta, desta forma, e comprometeremos de lê-la imediatamente -- não importando o quão invulgar ou arbitrária possam ser os caracteres utilizados.[C.S.Brigham, Edgar Allan Poe's Contributions to Alexander's Weekly Messenger, American Antiquarian Society, 1943. ]

Cada semana, Poe publicava uma ou duas submissões junto com suas soluções.  A revista recebeu cerca de 100 submissões do país inteiro. Poe resolveu todas, menos duas  enviadas por Mr. W. B. Tyler (identidade desconhecida até hoje, suposto pseudônimo de Poe). As seguintes cifras ficaram sem solução por 150 anos:


, † § : ‡ ] [ , ? ‡ ) , [ ¡ ¶? , † , ) ¡ , § [ ¶ Þ , : ¶ ! [ § ( , † § ¡ || ( ? ⊥ ? , . . ( ⊥ ⊥ ¡ ( [ , ¶ * . ⊥ [ § ¡ ¶ § ¡ ¶ ] ¿ , † § [ ? ( § [ : : ( † [ . ⊥ ( * ; ( || ( , † § ¡ ‡ [ * . : , ] ! ¶ † || ] ? * ! ¶ ⊥ † § ¶ || , * ( † ¡ ( ,? ‡ § ( ¡  ¡ ¶ [ ¡ ¶ [ ? ( , ; § ‡ ☞ ‡] † § §: ( † [ † [ ¶? ‡]: .* ¡ ¶: ( § ? ] ! ¶ † § ‡ ] ; § ? ‡ † ¡ ‡ ⊥ ¶! ( , † § ? ( || *] [ § ¡’ ¡ , : , , † § ) , ? || * ] ? , § § ( ! ⊥ ¡ ( , . † § † [ ‡ ! ) *] [ ⊥ : ? ] ||
cifra 1

A primeira cifra foi quebrada por Terence Whalen (dissertação em 1991, publicado em 1994) e John Hodgson (1993). Whalen usou um indício encontrado nas correspondências trocadas entre Tyler e Poe que mencionava a dificuldade de resolver uma cifra que tinha as letras das palavras invertidas e os espaços entre as palavras removidos. Ele identificou um padrão de repetição de 3 letras ",†§" que supostamente seria no inglês "the" (na verdade, "eht"), conseguindo quebrar a cifra transposta de mono-substituição na mão.

Trocando os símbolos por letras maiúsculas, obtemos:
TAKFQMOTHQSTOCNHTATSCTKONXTOTFNJOKGTAKCWGHEHTVVGEECGOTNITEOKNKCNMPTAKOHGKOFFGAOTEGIZGWGTAKCQOIFTOJNAWMHVJNEAKNWTVGECGTHQKGCYCNOCNOHGTZKQBQMAKFFGAOAONHQMFICNFGKHMJJNAKQMZKHQACQENJGTAKHGWIMOKCTJTFTTAKYSTHWIMHTKKGJECGTAKAOQHSIMOEFHMW

Atualmente, usando ferramentas online como o text manipulator para reverter as letras e o online cryptogram solver podemos decifrar a mensagem, lida da direita para a esquerda. A cifra diz o seguinte: 
"A alma segura em sua existência sorri para a adaga desembainhada e desafia seu ponto. As estrelas devem desaparecer o sol se escurecer com a idade e a natureza afunda nos anos mas tu deverás florescer na juventude imortal ileso em meio à guerra dos elementos do naufrágio da matéria e do esmagamento das palavras."

cifra 2

A segunda cifra foi quebrada em 2000 por Gil Broza. Nesse criptograma, as 26 letras do alfabeto foram representadas por 130 caracteres incluindo maiúsculas, minúsculas, maiúsculas pequenas e suas formas invertidas. Com essa variedade de símbolos em um criptograma de 660 letras, a análise de frequências torna-se ineficiente. Broza escreveu um programa que buscava uma lista de palavras para encontrar um conjunto de palavras com padrões semelhantes. Depois de inúmeras tentavas sem sucesso, ele reverteu ao velho truque de assumir as palavras inglesas "the", "and" e "not" como as 3-letras padrões. Então, ele substituiu essas 3 palavras em todo padrão de 3-letras, encontrando 3 padrões: "1?2e??", "e?3" e "132". 
Trata-se de uma cifra homofonica um pouco mais difícil devido aos vários erros de digitação adicionados no processo de impressão.

Em 1841, Poe publicou diversos artigos sobre criptografia, sob o título "Algumas palavras sobre Escrita Secreta", fascinando o público pelo enigma da criptografia.


* Referências:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Edgar_Allan_Poe
http://www.spectrumgothic.com.br/literatura/autores/allan.htm
http://edgarallan.yolasite.com/resources/Cryptography%202.swf
http://www.cs.trincoll.edu/~crypto/historical/poe.html
http://www.poe-eureka.com/2013/04/24/edgar-allan-poe-and-cryptography/
http://cryptocrap.blogspot.com.br/2011/11/edgar-allen-poe-cipher.html
http://www.eapoe.org/works/essays/gm41sw03.htm
http://cryptiana.web.fc2.com/code/poe2.htm

0 comentários:

Postar um comentário